Qualidade do Ar

A implantação de uma estação de monitoramento da qualidade do ar no Complexo Industrial e Portuário de Suape é parte do programa de monitoramento da CPRH. Com capacidade para realizar a leitura, processamento, armazenamento e transmissão online de dados da concentração de poluentes atmosféricos para a CPRH, o sistema permite que a CPRH intervenha o mais rápido possível na área, caso os padrões da qualidade do ar ultrapassem os limites estabelecidos na legislação em vigor.

Inaugurada em dezembro de 2013, a Estação emite relatórios em tempo real para central de recebimento de dados, localizada na Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH). Esse é o primeiro passo para a construção de uma rede que irá cobrir todo o Estado de Pernambuco e garantir mais qualidade de vida à população.

Em Suape, o monitoramento on-line e em tempo real mede a emissão de gases poluentes PM10 (partículas com diâmetro menor que 10 mícrons), dióxido de enxofre (SO2), dióxido de nitrogênio (NO2), monóxido de carbono (CO), ozônio (O). A unidade, equipada com um monitor de partículas e analisadores de gases, foi instalada dentro de um contêiner no parque industrial da empresa Solar BR Coca-Cola, no Complexo Portuário de Suape.

A iniciativa, que faz parte do projeto Rede de Monitoramento da Qualidade do Ar para o Complexo Industrial e Portuário de Suape (RMQAr), é resultado de convênio celebrado entre a CPRH e a Refinaria Abreu e Lima/Petrobrás, com recursos na ordem de R$ 2.591.460,00 (dois milhões, quinhentos e noventa e um mil, quatrocentos e sessenta reais).