Balneabilidade das Praias

Praias próprias e impróprias para banho – 20/05 a 26/05

 

Balneabilidade é o conjunto de fatores que define a qualidade da água para fins de recreação de contato primário, ou, seja, contato direto e prolongado, onde existe a possibilidade de ingerir quantidades consideráveis de água.

O programa de acompanhamento da qualidade das praias foi iniciado em 1974, quando algumas campanhas de amostragem eram realizadas na Região Metropolitana do Recife, em determinados períodos do ano, principalmente no verão.

Em 1986 foi instituído um programa sistemático de avaliação em todo o litoral pernambucano, tendo sido fixados 45 pontos de amostragem, dos quais 16 com frequência de coleta semanal e 29 com frequência mensal. A partir de 1992, a campanha passou a contar com 46 pontos de amostragem, abrangendo 21 municípios litorâneos, monitorados semanalmente com posterior divulgação ao público das praias que apresentam qualidade imprópria para a balneabilidade, através de boletins enviados à imprensa.

O Programa de Monitoramento da Qualidade das Praias de Pernambuco conta, atualmente, com 50 pontos de amostragem distribuídos em onze municípios, situados em três regiões geográficas.

A classificação das águas está baseada nas normas estabelecidas na Resolução CONAMA Nº. 274/00, que define padrões de qualidade da água destinada à balneabilidade, que se entende como um contato direto e prolongado com a água, onde existe a possibilidade de ingerir quantidades consideráveis de água (prática de mergulho, natação, esqui-aquático, etc.).

Segundo essa Resolução, as águas doces, salobras e salinas destinadas à recreação de contato primário podem ser classificadas em quatro categorias: EXCELENTE, MUITO BOA, SATISFATÓRIA OU IMPRÓPRIA. O critério de enquadramento nessas categorias baseia-se nas concentrações de Coliformes termotolerantes em um conjunto de amostras de cinco semanas consecutivas ou em cinco amostragens com intervalo mínimo de 24 horas entre elas (Tabela 1). As categorias EXCELENTE, MUITO BOA e SATISFATÓRIA podem ser reunidas em uma única categoria denominada PRÓPRIA.

Tabela 1 – Limite de NMP/100 mL para cada categoria de classificação

Categoria Limite de NMP de coliformes termotolerantes/100ml
Excelente Máximo de 250 em 80% ou mais das amostras
Muito Boa Máximo de 500 em 80% ou mais das amostras
Satisfatória Máximo de 1000 em 80% ou mais das amostras
Imprópria Acima de 1000 em mais de 20% das amostras ou valor obtido na última amostragem for superior a 2500

O método de análise utilizado é a Determinação do Número mais Provável (NMP) de Coliforme termotolerante pela Técnica dos Tubos Múltiplos, especificado no Standard Methods for the Examination of Water and Wastewater. O NMP (Número Mais Provável) é a estimativa da densidade de bactérias em uma amostra, calculada a partir da combinação de resultados positivos e negativos, obtidos mediante esta técnica.